Landing page: o que é e como fazer

Imagem-blog.png-landing-page

Com o cenário cada vez mais competitivo faz – se interessante adotar estratégias criativas para cativar o público – alvo. Foram desenvolvidas diferentes técnicas, sobretudo para a otimização de sites (saiba o que é aqui) que auxiliaram na captação de novos clientes. Partindo do princípio que a home page não é a única maneira de entrar no site foi criado o conceito de landing pages, podendo aumentar em 47% (ou mais) as vendas de uma empresa. Conheça mais sobre o termo, como criar e tudo que precisa saber para sua implementação.

 

»O que é landing page

Para o marketing, uma landing page é uma página com uma proposta diferente dentro ou fora do site principal. Trata-se de uma página de destino em que o visitante acessa ao site da empresa ou marca com o objetivo de gerar uma maior conversão. Nos Estados Unidos é usado de que o visitante aterrissa naquela página e por essa razão utilizam o termo landing, cujo significado é aterrissar. Em algumas situações, a landing page é capaz de gerar a maior quantidade que um site possui.

Para entender como funcionam é importante avaliar as pesquisas que são feitas nos buscadores. Assim que buscamos um termo no Google, por exemplo, ele já indica uma página em específico, dessa forma a home tende a ser o ponto inicial para o conteúdo do site, que são as landing pages. Por isso a importância em se planejar e desenvolver uma proposta interessante e uma solicitação que pede uma ação a quem visita a LP.

»O que levar em consideração

Inicialmente é importante tornar a Landing page um pouco diferente do restante do site. Pode ser uma identidade visual um pouco distinta, mas que remete a adotada a home page, por exemplo. Uma alternativa é criar uma barra de navegação que não distraia o visitante e que chame a atenção para o objetivo de conversão. Um exemplo claro do que não é uma LP é uma postagem no blog com a URL diferente. Isso porque não há uma solicitação de conversão e é, portanto, apenas mais uma página.

 

»Vídeos são chamativos

Uma imagem vale mais do que mil palavras. Sendo assim, apostando num conteúdo em formato de vídeo, sua mensagem tende a atingir a atenção das pessoas com muito mais força do que se o mesmo conteúdo fosse escrito.

É fato que as pessoas leem menos do que deveriam. Sendo assim, desenvolver peças para que elas assistam pode ter muito mais eficiência do que criar um texto para convencer clientes sobre os benefícios de sua marca ou informativos para seus funcionários e fornecedores, por exemplo.

Ainda pensando nas vantagens dos vídeos em ambiente online, é bom lembrar que as relações das pessoas com este meio costuma ser caótica. Com várias janelas do navegador abertas, diversas coisas sendo vistas ao mesmo tempo, sua atenção provavelmente não será direcionada a nenhum conteúdo que não seja interessante.

Entretanto, com o vídeo, você pode apostar em recursos mais atrativos, como efeitos visuais, músicas de fundo e até mesmo o uso de atores profissionais para ganhar divulgação apoiada na imagem de artistas que o público gosta de ver.

Imagem-blog-landing-page-videos-são-mais-chamativos

»Principais ações de conversão

Landing pages precisam de um objetivo de conversão e um design sem distrações. Por essa razão é imprescindível trazer uma mensagem clara e um objetivo definido. Lembre-se que nem todas as informações devem estar na LP, uma vez que ela não é um manual de instruções e sim um ponto para vender um produto, conceder uma vantagem ou convidar o público para receber algum conteúdo relevante.

Ter foco nos pontos principais e diferenciais são fundamentais para chamar a atenção do cliente. Se as informações forem importantes para dar segmento a estratégia, o ideal é sintetizá-las e criar outras páginas mais detalhadas. O ideal é priorizar os argumentos de vendas mais profundos para uma outra ação (abaixo exemplos) que o cliente terá acesso a partir de um formulário.

 

»A assinatura de newsletter

A landing page pode ser usada para que o público assine a newsletter, auxiliando a campanha online. O cliente preenche o formulário e com uma ferramenta de automação poderá receber conteúdo relevante. Dessa forma é possível estabelecer uma relação mais sólida com o público, estabelecendo uma comunicação coerente com os consumidores que vai traduzir em resultados positivos.

»Webinar e e-book

A campanha de newsletter conecta aos cliente com a marca e o mesmo acontece com outras ferramentas. Eles tem acesso a conteúdo de valor e que despertam o interesse, que mesmo com uma frequência menor, fazem com que eles se sintam engajados e mais próximos à marca. Eventualmente, é importante promover Webinar e e-books com informações mais aprofundadas sobre um determinado segmento.

Webinar – trata-se de um tipo de vídeo conferência via web em que a informação é passada apenas por uma via, ou seja, uma ou mais pessoas se expressam enquanto o restante as assistem. A interação com o público pode ser feita via chat ou redes sociais para fazer perguntas e conversas.

E- book –  o livro em formato para web pode ser criado originalmente para os meios digitais ou adaptado. Garante um bom nível de interatividade.

Imagem-blog-landing-page-ebook

»Campanha retargeting

Esta é uma dica um pouco mais avançada, que funciona com a implementação de códigos de retargeting ou remarketing. Funciona assim: quando o visitante entra na landing page e não se converte a próxima ação (não assina o formulário, assiste ao webinar, entre outras ações) será exposto aos seus anúncios, geralmente link patrocinado, nas próximas páginas que visitar. Uma alternativa é criar anúncios retargeting específicos para campanhas de LP que não foram convertida.

Um exemplo de texto para o anúncio é: “você esqueceu de pegar o assistir o webinar gratuito [nome do webinar]. Aproveite e não deixe de assistir”. Essa personalização aumenta as chances de engajamento, assim como as taxas de conversão da página.

»Recursos visuais na medida certa

Não abuse dos recursos visuais, a exemplo de muitas imagens, cores que não casam entre si e nada muito carregado. Tão importante do que utilizar os recursos visuais é ter discernimento e capacidade de chamar a atenção do público. O ideal é utilizar de imagens facilmente reconhecidas e demais símbolos relativos à campanha. Os estímulos visuais relevantes ficam na memória, sendo interessante para trabalhar a presença da marca na cabeça dos consumidores. Por essa razão é importante usar essas características a favor da marca, apresentando o bom conteúdo visual.

»Tenha um call to action eficaz

O call to action é o momento de informar ao visitante quais os recursos e o que possível fazer na página, como baixar um arquivo, enviar o pedido de orçamento, enfim. Conhecido como CTA, é um dos pontos mais importantes na criação da LP, ajudando na conversão. O ideal é inseri-lo dentro de um botão, deixando claro o caminho que o usuário irá seguir, informando exatamente o que vai acontecer como “Baixe o e-book” ao invés do “clique aqui”. Lembre – se que quanto mais claro melhor.

Imagem-blog-landing-page-CTA

»Teste A/B e mensuração de resultados

Cada site e Landing Page possui suas próprias características e direcionamentos. São diferentes situações que demandam uma estratégia eficiente. Mas como saber qual o melhor conteúdo a ser oferecido e abordagens? Desenvolvendo um Teste A/B. Nem sempre acertamos de primeira e por isso é importante conhecer os recursos que dispomos e como melhora-los até chegar aos objetivos.

O teste A/B baseia- se na análise das estatísticas da versão (A) converter mais (e melhor) que uma versão (B). Para isso é importante testar determinados pontos com versões com e sem imagens, formulários, CAT e outros elementos. Por essa razão é importante mensurar os resultados, medindo a taxa de conversão e demais quesitos importantes para moldar a estratégia para garantir resultados mais interessantes.